A Federação das Associações Juvenis do Distrito do Porto (FAJDP),é uma organização não-governamental (ONG) sem fins lucrativos, apartidária e laica, sendo que a sua missão passa pela  luta contra todas as formas de discriminação, a capacitação dos jovens por via da educação não formal e a construção de uma cidadania ativa, tolerante e solidária.

Fundada em 1986 por um conjunto de associações juvenis, tendo sido a primeira estrutura representativa do movimento associativo local a surgir em Portugal, a FAJDP conta com mais de 90 associações filiadas, representado mais de 25 mil jovens envolvidos direta e indiretamente em atividades associativas.

A sua principal missão é a de representar as associações juvenis dos concelhos do distrito do Porto junto dos poderes públicos e políticos, na defesa dos interesses do movimento associativo juvenil. Participando, assim, na definição de políticas transversais direcionadas à juventude no geral e ao movimento associativo em particular.

 

PRINCIPAIS OBJETIVOS


 

  • Representar as Associações Juvenis perante os poderes públicos e políticos;
  • Promover e desenvolver as Associações Juvenis e, desta forma, aumentar a participação dos jovens na sociedade;
  • Promover experiências de intercâmbio entre associações ao nível local, regional, nacional e internacional;
  • Afirmar e prestigiar o papel dos jovens na vida da região.

 

PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES


 

  • Maior participação juvenil e reconhecimento dos dirigentes associativos menores de 18 anos (já alcançado);
  • Simplificação dos procedimentos oficiais para as associações juvenis (desburocratização do IPDJ);
  • Fácil acesso e um bom relacionamento entre o IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude) e as associações juvenis;
  • Reconhecimento oficial dos animadores juvenis e desenvolvimento da sua formação;
  • Criação de uma rede de informação juvenil baseada nas associações juvenis locais;
  • Um investimento substancial para a criação de infra-estruturas para os jovens e suas associações.
  • Reconhecimento público e político das associações juvenis como palco educativo não formal, numa lógica de “aprendizagem ao longo da vida”;
  • Simplificação dos procedimentos oficiais para as associações juvenis (desburocratização do relacionamento dos jovens e das associações com o Estado);
  • Concretização de uma efetiva co-gestão nas áreas que dizem respeito à ação do Instituto Português do Desporto e Juventude e em todos os setores de governação que implicam os jovens;
  • Criação e dinamização dos Concelhos Municipais de Juventude como plataformas facilitadoras da participação dos jovens na definição das políticas de juventude das suas comunidades.

 

PRINCIPAIS ATIVIDADES


Representação política das associações e promoção da participação da Juventude Portuguesa através do movimento associativo.

  • Serviços e Informação:Cooperação internacional e organização de eventos;Ações de Formação para dirigentes associativos e animadores juvenis através do CREFA (Centro Regional de Formação de Animadores).
    • www.fajdp.pt e www.associar.net
    • Centro de Recursos Tecnológicos e Multimédia
    • Centro de Desenvolvimento de Software
    • Centro de Documentação e Informação Juvenil
    • Serviço de Apoio Jurídico
    • Apoio ao Intercâmbio Jovem
    • Unidade de Inserção na Vida Ativa (em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional)
    • Cooperação nacional, internacional e dinamização que promovam o intercâmbio associativo
    • Edição do catálogo das Associações Juvenis
    • Edição de um Dossier de Políticas de Juventude
    • Edição de um Dossier de Imprensa
    • Edição de um Boletim Informativo