Prémio Jovens pela Igualdade

 

O Prémio Jovens pela Igualdade é uma iniciativa promovida em articulação com a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG), entidade coordenadora desta Estratégia. O Prémio decorre de dois em dois anos e foi instituído pelo IV PNI ocorrendo a sua primeira edição em 2011.

Este prémio destina-se a distinguir associações de jovens e grupos informais de jovens inscritos no Registo Nacional de Associativismo Jovem (RNAJ), com boas práticas na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não Discriminação, quer na sua organização ou funcionamento, quer nas atividades por si desenvolvidas.

Os objetivos da distinção são:

• Promover a sensibilização dos membros das organizações de juventude e estruturas de jovens com vista à integração da dimensão de género no seu funcionamento e nas suas iniciativas;

• Encarar o associativismo juvenil como fator de desenvolvimento pessoal que assume um papel fundamental como escola de cidadania e participação democrática, igualitária e respeitadora dos direitos humanos;

• Promover o debate entre as e os jovens sobre as questões da igualdade de género e da cidadania, que questione a divisão tradicional dos papeis femininos e masculinos, alerte para os direitos e responsabilidades que incumbem às cidadãs e aos cidadãos tanto na esfera pública, como na privada, evidenciando a mais-valia da participação a nível pessoal e social.

• Estimular a participação equilibrada de raparigas e rapazes em todos os tipos de atividades, com particular atenção para o envolvimento e participação na tomada de decisão.

• Promover a representação equilibrada de raparigas e rapazes nos órgãos diretivos de associações de qualquer natureza e na organização do seu sistema de representação em quaisquer órgãos, comissões ou estruturas.

O júri de avaliação das candidaturas encontra-se em confirmação mas espera-se que seja constituído por um elemento da CIG, um elemento do IPDJ e um elemento externo às duas instituições, no caso, uma associação de reconhecido mérito nas duas áreas, a Rede Portuguesa de Jovens para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens (REDE).

As associações juvenis candidatas serão avaliadas em função da sua consonância com os objetivos a concurso; da participação equilibrada de raparigas e rapazes envolvidas/os na constituição da associação; dos meios utilizados para a sua prossecução dos objetivos para a divulgação da igualdade dentro e fora da associação; do público-alvo a atingir com a ação; e da sua possibilidade de disseminação.

Os prémios são pecuniários e atribuídos à associação de jovens que apresentar o melhor projeto global de promoção de boas práticas na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não Discriminação, quer na sua organização, funcionamento da sua associação e nas atividades por si desenvolvidas.

 

Mais informação aqui.