Foi publicado no passado dia 8 de dezembro de 2015, no Boletim Trabalho-Emprego nº 45, um marco muito importante nas políticas públicas de juventude através de um novo perfil profissional em Portugal: Técnico de Juventude.

Para que este perfil profissional fosse concretizado, foi necessário reunir um grupo de trabalho integrado nas áreas da Juventude, coordenado pela Secretaria de Estado do Desporto e Juventude e desenvolvido pelo IPDJ, I.P. (Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.) com a ANQEP (Agência Nacional para a Qualificação e Ensino profissional – Educação e Emprego e Qualificação), bem como por jovens especialistas e desenvolvido um permanente diálogo estruturado com as plataformas de representação dos jovens, nomeadamente o CNJ (Conselho Nacional de Juventude) e a FNAJ (Federação Nacional de Associações Juvenis).
A estrutura do perfil profissional:

– Nível 4 de qualificação, 12º ano,

– Percurso formativo de 1125h, das quais 1025 obrigatórias e 100 de escolha a partir de uma bolsa.

– 500h de módulos formativos novos, que irão integrar o Catálogo Nacional de Qualificações, num processo que virá a ser concertado com o PNFJ (Plano Nacional de Formação para a Juventude) do IPDJ, I.P..

Este perfil profissional, vem reforçar e tornar reconhecido o trabalho de muitas pessoas, que trabalham em associações ou entidades, públicas ou privadas, na promoção a área da Juventude e do desenvolvimento dos métodos de educação não-formal.

Fica a saber mais informações aqui. 

Técnico de juventude